7 Years!

Como sempre, deixo muito tempo passar entre um post e outro, etc, etc… parece que essa frase tem se repetido desde que comecei esse blog, há exatos 7 anos atrás. E quem diria, finalmente posto no dia certo! Ao menos disso posso me gabar (como se fosse grande coisa)… -_-`

Depois do mimimi do costume, vamos ao que interessa. Não vai ter desenho neste post (que é o que interessa), então serei breve.

Comecei este blog em 2011, e como sempre fui de começar projetos e raramente terminá-los, é ainda motivo de surpresa para mim que este blog esteja durando até agora. Como já falei outras vezes (porque sou repetitiva), imagino que este sucesso se deva à completa falta de pretensão na arte e à ideia de que “ninguém lê mesmo”, então whatever. Mas tenho achado bom que tenha durado tanto, e pretendo continuar – afinal, a premissa de ser a minha modesta “ruína digital” ainda existe. Completei 35 anos agora em janeiro, e cada vez mais, percebo como a vida é breve e frágil, e como é importante aproveitarmos o tempo e a saúde que temos para fazer algo produtivo.

Não tenho sido tão produtiva quando gostaria (algo que se repete nesses anos todos), mas tenho tentado resistir à vontade de desistir, à completa descrença em meu talento, à apatia e procrastinação. Não tem sido fácil. Ainda por cima, continuo desempregada e o stress advindo desta situação é esmagador por vezes. Tenho em sentido inútil e letárgica, e tenho buscado me mexer (sem muito sucesso, admito) para me livrar desses sentimentos e fazer algo efetivo.

No entanto, dar uma olhada nos posts de anos atrás foi encorajador. Ao olhar desenhos antigos e me envergonhar deles por serem bem ruinzinhos, assim como de velhas idéias que hoje me parecem bem tolas, percebo que apesar das constantes reclamações, do “um-passo-à-frente-dois-para-trás”, e evolução aconteceu, e percebê-la me deu certo alento. Percebi que se continuar insistindo, posso fazer algo que presta e que seja grato ao dom concedido pelo Criador. Porque continuo acreditando nisto, que a arte me foi dada como um presente, sem qualquer merecimento de minha parte – então a gratidão deve existir, e a luta para melhorar, também.

Sempre me faço esta promessa, e continuo sem a cumprir – de que vou ser mais constante nos meus posts, de que vou produzir mais, etc, etc… agora, continuarei apenas fazendo o que puder, e manter este “quarto de bagunça” enquanto tiver forças para desenhar e vir ao computador para escrever. E é isso.

E como todo ano novo traz consigo desejos, que em 2018 eu atente bem para o verso “vai ter com a formiga, ó preguiçoso”!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s