Sea Boy

sea_boyE de novo eu me supero: deixo passar duas semanas sem postar. Sou um desastre, pra variar. -_-

O fato é que tenho andado na mesma: o desânimo, o cansaço e o abuso do trabalho parecem só aumentar. Tenho enorme desgosto em não desenhar tanto quanto gostaria, mas continuo parada. Sinto-me exausta, esgotada, sem a menor vontade de fazer nada a não ser ficar jogada no sofá assistindo Netflix. Poderia culpar a escuridão que cada dia chega mais depressa nessa saison hivernale, as dores de cabeça constantes, o frio desgraçado, talvez até a falta de vitaminas. O fato é que tenho de ir no médico checar se de fato não anda me faltando algum nutriente no sangue, que justifique essa minha perene letargia.

E de tanto me aborrecer com essa situação, estou me decidindo a mudá-la, mas dessa vez aos poucos. Gostaria muito de voltar ao hábito de desenhar pela manhã, sabendo que para isso tenho de dormir cedo; então, ao chegar em casa, nada de me sentar à mesa e ficar lesando no Facebook como um macaco treinado pra isso. Faço o que tenho de fazer, preparo as coisas para o dia seguinte e cama. Hoje consegui fazê-lo; e nem é para desenhar, é apenas para retomar o hábito de acordar e dormir cedo, regulando meu organismo e estimulando o ‘gatilho’ para o hábito saudável de desenhar regularmente.

E hoje, excepcionalmente, não fui à academia; então, ao chegar em casa mais cedo, fui arrumar o que tenho de arrumar e vim finalmente postar alguma coisa. Até tenho material acumulado; só falta o reservar tempo para o ‘ritual’ de: sentar ao PC – escolher imagem – escrever texto – publicar.

Então, sem mais mimimi, vamos a isso. Dixi et salvavi animam meam!

Agora eu uso um tumblr, além daqui. Só que lá eu posto coisas que considero melhores ou mais acabadas, e não há texto, apenas imagens e tags. É como um portfolio de processos mais cool e direto. Este rapazinho foi postado lá, mas ele se repete aqui porque é aqui onde eu, “como os ébrios, guino à direita e à esquerda, ando e paro, resmungo, urro, gargalho, ameaço o céu, escorrego e caio“, parafraseando Machado de Assis.

Este foi feito seguindo a mesma linha dos meus Amano Boys, ou seja, traços andróginos e sempre a lápis. Aqui, entretanto, eu queria trabalhar a variação da linha e as hachuras com mais cuidado: o Iain McCaig foi uma grande inspiração. E apesar de não gostar de cores frias e esse efeito ‘lavado’, foi o que usei aqui, e funcionou. Gosto muito desses temas marinhos, e como a Rosa del Valle, esta é uma peça pela qual tenho certa predileção.

Bom, é isso. Agora é ir dormir.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s