A Brand New Series

Preview

Mais uma vez, eu deixo passar dias. Exatamente 10 dias, desde o último post.

Posso gemer as desculpinhas do costume: que estou atarefada, que tenho ido resolver outras coisas, etc, etc. O que acontece, na verdade, é que eu não divido o tempo de forma proveitosa, e muitas vezes me deixo vencer pela preguiça, mais do que um suposto ‘cansaço’. A preguiça, dos ‘7 capitais’, é o pesadelo da minha vida. -_-‘

Este post deveria ter sido escrito ontem, quando postei este preview no Facebook. Mas não foi, e não adianta ficar no ‘se, se, se’ como cigarra. Vamos em frente. ¬¬’

O fato é que muita coisa aconteceu, e a minha vida vai virar do avesso. Estou de mudança para o Canadá, e tanto a minha cabeça quanto a minha rotina se viram transtornadas mediante esta perspectiva. Mas aos poucos tudo está voltando aos eixos, e eu consegui me concentrar o suficiente para começar esta série.

Série que, aliás, comecei há quase um mês. Decidi produzi-la de uma forma mais metódica, com o intuito de estudar o uso de brushes variados e testar diferentes formas de pintar digitalmente. Separei intervalos de 30 minutos e pretendia gastar apenas 4 horas para cada um. Obviamente, como tudo que eu faço, tal regra não foi estritamente seguida; valeu apenas para o primeiro dos 12 personagens. Continuei fazendo os intervalos de meia hora, mas passei a gastar 5, 6 e até 8 horas em alguns. Também passei a elaborar mais as pinturas, pelo meu apego a ‘lamber’ tudo. ¬¬’

No entanto, estou satisfeita – foi uma série longa, que consegui levar a termo com desusado empenho. Pude notar que a pintura melhorou sensivelmente à medida em que cada novo personagem era feito, tanto que os seis últimos são bastante superiores em qualidade aos seis primeiros. O que fiz? Na minha mania de ‘linearidade’, voltei à primeira metade e os ‘ajustei’ para ficarem mais semelhantes à segunda metade. Alguns não mudaram tanto, outros foram quase que refeitos. Foi extenuante, mas proveitoso. Estou realmente feliz!🙂

E o tema da série, como é perceptível, é Cavaleiros do Zodíaco, mas propriamente os 12 Cavaleiros de Ouro. Este foi um anime que marcou indelevelmente a minha adolescência, e que me levou (pelo bem ou pelo mal, sei lá) a enveredar por esse caminho tortuoso que é ser artista. Achava os personagens lindos, e me esforçava em copiá-los; imaginava-me em histórias com eles… foi em parte a CdZ (e a Sailor Moon, Sakura Card Captors) que veio o meu gosto pelo traço japonês – muito mudado atualmente, mas ainda ecoando na minha estética. Esta é a minha homenagem a algo que contribuiu fortemente para a minha formação artística pessoal.

Mais tarde eu posto o step-by-step do primeiro deles.🙂

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s